Quinta-feira, 24 de Junho de 2004

OLHAR

Olhar.jpg

A blogosfera necessita de se purgar do fel que a contamina por pedras atiradas. Uns a outros. Aos políticos (estes ou aqueles). A tudo que merece e não merece. Por via directa ou por tabela. Porque não deve ser um ringue.

A blogosfera necessita de se livrar dos arremessos de ressentimentos. Porque não deve ser refúgio para resmungos.

A blogosfera necessita de limpar o mel dos salamaleques das deferências. Dos abraços e beijinhos de circunstância. Dos óscares e comendas por dá cá aquela palha. Porque não deve ser um salão de festa de bombeiros.

A blogosfera necessita de esconjurar vaidades à desgarrada. Porque não deve ser uma passagem de modelos.

Mea culpa.

A blogosfera necessita de olhares.

A blogosfera necessita de posts como este:

"Se eu fosse um olhar seria tudo. Um olhar belo e verdadeiro, sem segredos, está em todo o lado onde há nem que seja apenas um pingo de felicidade. Um olhar sensível e envergonhado, que se esconde quase sempre atrás do receio. Olhares profundos que são intensos, e um olhar intenso pode ser tanto de pura alegria como de puro ódio. Estes olhares são horríveis, tão maus que apenas por um bocadinho não nos cortam a respiração. Infelizmente há muitos desses terríveis olhares hoje em dia e nada podemos fazer para o evitar, já que quem manda no nosso olhar não somos nós. Não podemos mentir sem ter pelo menos um minúsculo fragmento de arrependimento ou culpa no olhar. Um olhar ciumento é protector e sincero embora não seja muito agradável. Há olhares que nos sufocam e outros que nos poêm aos pulos, mas o pior de todos é sem dúvida o olhar indiferente. Um olhar que não quer saber sobre o que possa acontecer ao seu receptor, um olhar que não demonstra nada, maldade, frieza, ódio, crueldade, nada. Um olhar que nos deixa sem armas para o enfrentar, que não nos diz do que nos acusa, e, por isso, é o pior de todos. Um olhar misto é um olhar que sente muito ao mesmo tempo. Pode sentir alegria nervosa, maldade envergonhada, preocupação arrependida, muitas coisas mais. Um olhar esconde segredos inimagináveis. Podemos aprender muito com eles mas muitas vezes temos terror de assistir a algum, dependendo da situação. Um olhar é algo que não se consegue escrever, mas que com um olhar se explica muito bem explicado. Um olhar é brilhante. Um olhar existe, existiu e existirá sempre. Mesmo que seja distante, que pareça que não está lá, ele está. Muito bem escondido, mas está. Se eu fosse um olhar seria absolutamente tudo..."

Quem o escreveu? A Carla. Tem 11 anos. Só podia ter 11 anos. Não bloga. Teve montra de orgulho no blog paterno.

Obrigado Carla. Obrigado Carlos Gil.
publicado por João Tunes às 13:06
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De IO a 24 de Junho de 2004 às 15:51
E eu não me importo nada de aqui repetir:
Carla, que bom para nós ter-te!!!
ao pai e à filha, e à mãe também,
UM BEIJO DO TAMANHO DA FILHA


De Carlos a 24 de Junho de 2004 às 14:36
Fiquei comovido, e não tenho vergonha de o dizer. Obrigado pela filha que espera a vida com olhos curiosos mas sensíveis, obrigado pelo pai que não merece amigos assim, pois a blogosfera é de adultos e sujeita aos olhares que magoam, ao cerrar de persianas. Só obrigado, João, já foram muitas as palavras que naõ escrevi, nem escrevo.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. ESPANHA – GUERRA CIVIL

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (1...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (2...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (3...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (4...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (5...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (6...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (7...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (8...

.arquivos

. Setembro 2007

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds