Quarta-feira, 18 de Agosto de 2004

AOS PAMPILHOS

Ser_Acor.jpg

Eu nunca encontrei um pampilho. Melhor dizendo, devo ter passado por milhares deles mas nunca parei e disse: olha cá está um pampilho!. Mas sei o que é um pampilho. E gosto de pampilhos. Sem os ter encontrado. Porque o nome me agrada e mais ainda a sua ressonância. Sabendo que é flor brava que nasce nos montes sem ser semeado, basta-me para o manipular como aliado no meu jogo de ilusões. Inclusive, no meu ego desmedido, quando este incha até mais não poder, sinto que fui e sou uma semente de pampilho que nunca caiu na terra. Vejam lá o que um homem se lembra para se sentir grande ao pé da natureza. E eu sempre gostei mais de me medir com a tribo da natureza que com as tribos das pessoas.

Tudo a propósito e como intróito para comunicar aos meus estimados visitantes que, por uns poucos dias, vou apanhar pampilhos para a Serra do Açor. Amanhã, mala curta no porta-bagagens, ala para a Pampilhosa da Serra. Sei que, quase certo, vou voltar sem sequer os ver. Mas ir apanhar pampilhos continua a ser, para mim, a melhor forma de telurizar os abraços que vou trocar, o refrescar a vista, as narinas e a alma na belíssima e única Serra do Açor (o Marão que me está à mão), parando no centro do Portugal parado, e - é claro! - o ajuste de contas de compensação com as carências em maranho e chanfana, sempre com o gosto do sarpão (os urbanos chamam-lhe tomilho, mas estes não são para aqui chamados).

Não demoro. Até breve!
publicado por João Tunes às 23:21
link do post | comentar | favorito
|
11 comentários:
De Joo a 23 de Agosto de 2004 às 11:39
Obrigado a todos pelos votos amigos. Foi bom mas acabou-se. Já sabia que ia ser breve. Abraços.


De Werewolf a 20 de Agosto de 2004 às 07:43
Quando comecei a ler o post pensei, por breves momentos, que pampilhos fosse o mesmo que gambuzinos (brincadeiras que se faziam nas aldeias aos "meninos" das cidades), mas não. É uma flor silvestre que nasce e se reproduz onde muito bem lhe apetece, isto é, em liberdade.
João como invejo não poder estar consigo á mesa a degustar uma bela chanfana. Boas férias meu amigo.


De Maria Branco a 20 de Agosto de 2004 às 00:56
Desconhecia o que eram pampilhos ( desculpem a minha ignorancia) Desejo de boas férias!


De olho vivo a 19 de Agosto de 2004 às 22:52
Boas férias e que tenha sorte com os pampilhos!
Espero que ainda consiga ver alguns no meio da destruição do ano passado. Se a memória me não falha, foi precisamente na Serra do Açor que começaram os criminosos incêndios que devastaram a maior parte da região.
Mas certamente alguns escaparam! Boas férias!


De Jumento a 19 de Agosto de 2004 às 11:36
Boas férias meu caro amigo.


De Manas a 19 de Agosto de 2004 às 10:53
Adorei o blog...ta lindo
Força
Da um pulo te vai interessar €€€€€


De manuel loureno a 19 de Agosto de 2004 às 10:26
Amigo João,
Não creio que seja difícil encontrar pampilhos em Pampilhosa da Serra. O nome de Pampilhosa não lhe virá por ser, precisamente, uma terra de pampilhos? Mas, se vir um malmequer, contente-se, já viu um pampilho.
Umas boas férias com maranhos com muito sarpão. Abraço.


De david a 19 de Agosto de 2004 às 10:13
boas férias e já agora boa caçada e muito descanso


De Patinho Feio a 19 de Agosto de 2004 às 03:09
ENTÃO BOAS FÉRIAS!


De Pedro Santos a 19 de Agosto de 2004 às 02:47
Boas férias e bom regresso :-)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. ESPANHA – GUERRA CIVIL

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (1...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (2...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (3...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (4...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (5...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (6...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (7...

. ESPANHA – GUERRA CIVIL (8...

.arquivos

. Setembro 2007

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds